sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

CASA DE BONECAS

Viam-se do quarto n.º 405
e pareciam,
à primeira vista, gente.
Mas não; eram apenas bonecas
a tomar diariamente chá
numa mesa colorida pelo desespero.

A única pessoa, já velha, era
a que veio pôr a secar
umas largas cuecas brancas,
em perfeito contraste
com o tule rosado das bonecas.

Manuel de Freitas