sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Era de noite
Estava com a maria da purificação que falou:
-- aliança perdida no mar dá azar!
-- ou sorte
-- sim...

ouvia-se um trio com trompete de chet baker
-- eu usava aliança quadrada!
-- Ahh essas são antigas! A minha era fininha...

A voz de chet baker a cantar é como uma vadiagem ébria

-- ...aqui ainda é assim; não sei como será lá nas outras bandas!...

era noite a fingir de fantasias entre objectos silenciosos e livros
com dedicatórias de relações que o tempo ultrapassa inventando
outras façanhas d'amores e conversas tantas como nus & loucos
do daqui a pouco nascer do dia

José Andrade (Zan)

2 comentários:

Cris de Souza disse...

na noite tudo se agiganta.

bom dia!!!

RAA disse...

Bom dia para si (tarde, para mim).
É verdade, a noite altera as proporções.