quarta-feira, 22 de junho de 2011

os dias passam por ele
sem que ele dê pelo passar dos dias por ele

adoece e não sabe que é o fim
abana a cauda e sucumbe
ao tiro no crânio
                  com espanto
à injecção letal
                  em paz

27-I-2003

2 comentários:

rose prado disse...

Mas os dias passam por ele que fica impregnado dos dias ( mesmo que não se dê conta).

Ricardo António Alves disse...

é bem verdade